CAPITAL INTELECTUAL DA ENTIDADE FECHADA SERÁ DIFERENCIAL NA NOVA PREVIDÊNCIA

O setor de previdência está mudando. Esse movimento reflete a evolução do mercado e deverá acelerar ainda mais no contexto da reforma da Previdência. “Nosso segmento exigirá cada vez mais certificações, não só para o Corpo Diretivo, mas também para todos os técnicos das entidades fechadas de previdência complementar”, observa o Diretor do ICSS, Sérgio Martins Gouvêia.

Gouvêia nota que parcela significativa do crescimento da previdência complementar estará nos planos instituídos e planos família, aqueles que também são oferecidos aos parentes dos participantes.

Capital intelectual como diferencial – Nesse novo cenário, a certificação dos profissionais técnicos da entidade fechada será um diferencial importante, porque mostrará aos potenciais beneficiários qual é o grau de profissionalismo de cada plano.

“O mais importante não será apenas investir em novos produtos ou sistemas, mas no capital intelectual da entidade”

“O mais importante não será apenas investir em novos produtos ou sistemas, mas no capital intelectual das entidade, nas pessoas que conduzirão os processos no dia a dia”, completa o Diretor. “E o papel do ICSS está na certificação desse capital intelectual”.

Sérgio Martins Gouvêia, Diretor do ICSS

Elevação da barra – Com o lema de “elevação da barra”, o ICSS tem se preparado ao longo dos anos para se antecipar e responder a esses desafios. Além de fazer a revisão das modalidades de certificação existentes e de seus processos de comunicação, o Instituto mostra seu protagonismo no segmento ao se antecipar à essa tendência e lançar a ênfase de Certificação para Profissionais Técnicos.

“Além disso, estamos atualizando o banco de questões da Certificação por Prova e iniciamos os trabalhos para lançar um novo modelo para a Certificação visando o atendimento a Instrução Previc nº 13 de 28/06/2019. Então, o que nós do ICSS estamos fazendo é preparar o Instituto para o desafio futuro do crescimento da previdência complementar”, ressalta Gouvêia.

É esse esforço que mantém o ICSS como a principal instituição certificadora da previdência complementar fechada, na qual 90% dos profissionais habilitados pelo órgão de fiscalização são certificados pelo Instituto. “O ICSS sempre foi e continuará sendo um agente importante para o crescimento do sistema, e fará isso de uma maneira muito mais voltada para essa realidade da nova previdência. Sempre preocupado em ouvir a percepção dos profissionais e buscar a melhoria contínua, independente do papel de relevância que já ocupa na profissionalização dos fundos de pensão”.

Voltar

ICSS 2015 - Todos os direitos reservados
O Informe ICSS é uma publicação mensal do Instituto de Certificação Institucional e dos Profissionais de Seguridade Social.
Ano V – número 49 – Julho / Agosto Jornalista Responsável: Débora Soares